top of page

LoRaWAN no setor da construção



Controle de estoques de materiais em obras de construção civil: antigos problemas e novas soluções

Uma dificuldade sempre presente na operação de empresas de construção civil diz respeito ao controle de seus estoques de insumos, já que se utiliza na construção civil um número muito grande de materiais, componentes e assessórios. Estima-se que, em algumas obras, os diferentes tipos e variedades de produtos chegam a catalogar mais de 13000 itens. Com esses dados, do ponto de vista das compras, há mesmo necessidade de que todos sejam devidamente registrados e identificados.


Algumas tradicionais metodologias propostas preconizam que, para controlar materiais e seus custos, é necessário considerar, a princípio, os materiais com maior peso econômico na construção, o que irá variar de acordo com a tipologia e dos processos de execução do empreendimento.


Já o controle do recebimento de materiais poderá prever diferentes mecanismos e diferentes níveis de rigor, sendo possível recorrer-se ao cadastro de fornecedores (histórico de fornecimento), à inspeção visual, à inspeção visual juntamente com a verificação geométrica, à execução de ensaios, entre outros. Com isso entende-se que a propriedades técnicas dos materiais só poderão ser constatadas mediante realização de ensaios. Assim, considerando os aspectos levantados, o peso econômico (custo de aquisição) do material, o custo com reposições e manutenção corretivas, as patologias que se tem verificado com maior intensidade, e as repercussões que a não conformidade de um determinado material pode causar, geralmente se propõe a adoção de um programa de controle de qualidade sobre os produtos que serão utilizados no canteiro de obras.



Como já seria de se imaginar, se obras em locais próximos a centros urbanos já contam com esses entraves, imagine-se o que pode ocorrer em locais ermos, de difícil acesso e longe de conexões de internet:: evidentemente, as dificuldades se multiplicam, exigindo muito mais atenção, organização e horas de trabalho das equipes envolvidas.


Atualmente, entretanto, com os benefícios advindos da Revolução 4.0 da indústria, novas soluções vêm surgindo para lidar com esses entraves.


Nesse sentido, ganha destaque o rastreamento de materiais em toda a cadeia de supply chain, o que possibilita, em primeiro lugar, o acompanhamento em tempo real desses insumos e, mais que isso, também a alimentação de sistema de inteligência artificial para realização de predição de demanda de estoque, reduzindo, por um lado, os pedidos de compra de emergência – geradores de atrasos e custos extras – e, por outro, a depreciação e perda de materiais advindas de excesso inutilizado de estoque.